Imagem capa - Lugar de foto é no papel - E você? Escolheu como quer contar sua história? por Tatiana Ferreira Papaleo
Fotografia

Lugar de foto é no papel - E você? Escolheu como quer contar sua história?





Há muito tempo venho pensando em como e quando estreiar meu blog. Queria algo mais intimista com histórias, fatos e fotos do cotidiano. Memórias que não queremos esquecer, mas que nem sempre damos valor para registrá-las seja lá de que jeito for.

 Como toda escorpiniana, em minha alma há muito forte o lado artístico em todas suas vertentes... E assim, como o passar dos anos, o amadurecimento da idade, experiência de vida, e principalmente a maternidade me trouxeram aqui aonde estou...

 Ser mãe é a uma das coisas mais importantes na minha vida. Gerar, cuidar, amar, fazer e ver crescer, alimentar, nutrir de sonhos, são exercícios que tenho exercitado desde que deixei de ser chamada apenas de Tatiana para atender ao nome de mãe. E principalmente pela importância que tem em minha vida e por ser a principal responsável pelo meu desenvolvimento como artista e ter trazido de forma tão forte a sensibilidade que já existia em mim, escolhi o mês de maio para estrear esse canal. por ser esse mês tão representativo para mim como mãe.

  Como profissional, sempre me perguntam qual o melhor equipamento para fotografar. Muitas vezes acabo respondendo com respostas técnicas, mas no fim chego a conclusão que o melhor equipamento é o que temos no momento. Melhor uma foto amadora, do que nenhuma.

 Com a evolução das câmeras fotográficas, acabou o mistério e a incerteza que decorriam do revelar de um rolo fotográfico, a incerteza se tínhamos fechado os olhos, ficado de boca aberta ou se a lente tinha conseguido captar exatamente aquilo que você estava vendo no momento das suas fotos e desfocado uma paisagem que se olhava como magnífica. Sim, era uma surpresa gostosa. Afinal daquele rolo tinham histórias que iriamos contar para nossos amigos e familiares, e que também seriam surpresas para a gente.

 Hoje, câmeras fotográficas e celulares, estão quase virando uma coisa só. Fotografamos de tudo: casamento, nascimento, aniversário, um simples prato de comida, seu animal de estimação, natureza e até aquilo que não precisa ser fotografado. A privacidade está virando lenda. 

Por um lado a foto nunca esteve tão no centro das atenções quanto está hoje. Mas por outro, está deixando de contar histórias. Por esse motivo estou aqui escrevendo sobre esse assunto.

Tudo fica documentado numa tela, se não é na tela do smartphone, é na tela do computador, da máquina fotográfica profissional ou projetada numa TV para a família ver como foi sua última viagem, mas calma, só mostramos apenas uma parte das 2.000 fotos que tiramos. Muitas vezes, usamos a velha desculpa do "foi só para registrar", mas no fundo, sabemos que nunca vamos voltar a vê-las novamente.

Você lembra como era ou já teve a sensação de mostrar um álbum de fotos para alguém? Contar as histórias de cada foto, ter a sensação de pegar um registro que traz boas lembranças nas mãos? Colocá-los num porta-retratos ou até mesmo presentear alguém querido?

Eu pouco me lembrava... e confesso que revelo minhas fotos, muito menos do que eu gostaria.

Você já parou para pensar como vai contar para seus filhos, netos, amigos e familiares ? Como você era quando era pequeno, por onde você viajou, como foi seu casamento, aquela viagem inesquecível. Hoje em dia, temos tantos materiais no mercado que possibilitam a impressão das nossas fotografias, com uma variedade de preços e tamanhos, que está mais fácil decidir sobre como queremos que a nossa história seja contada e seja vista por nós e pelas outras pessoas. Antes de pensar em não ter um álbum de fotografia, por qualquer motivo que seja: pense em primeiro lugar como você quer guardar as suas lembranças? Apenas em uma mídia digital? Por quanto tempo?

O importante é não se esquecer de que as suas fotografias e os albúns fotográficos são alguns dos bens mais valiosos de uma família, pois eles guardam a história de todos nós. Guarda nossas origens.

E é assim que quero contar minha história para minha filha, contar a história dela... Através de fotografias e textos que deixarei como legado o dia que partir..

Assim, como de paraquedas, ou destino de vida a minha profissão entrou na minha vida. Para ajudar outras pessoas a contar sua história.

Cada pessoa, família que passa pela minha lente, fotografo como gostaria de ser fotografada. Fotografo pela memória que não quer esquecida, fotografo pela história que um dia ela irá contar..

Tem história para contar e precisa de ajuda?? Terei o maior prazer em ajudar a você contar a sua.