Imagem capa - Vamos falar sobre ... Autocuidado  por Tatiana Ferreira Papaleo
Autocuidado

Vamos falar sobre ... Autocuidado









Vamos falar sobre… Autocuidado 

Alguns temas super relevantes que foram amplamente abordados pelas pessoas ao longo desse 2020, diga-se de passagem, ano super atípico que estamos vivendo, foram revisão sobre valores, cuidados com a saúde e construção de novos hábitos de vida.

Nessa pandemia, muita gente que não se cuidava ou não tinha tempo de voltar o olhar para dentro de si, passou a mudar a forma como moldava a rotina alterando profundamente hábitos antes considerados banais… Afinal, quem durante essa pandemia não se pegou estranhando a nova rotina em casa, em home office ou a falta de contato social e familiar?

Nossa saúde mental foi duramente atingida pela pandemia. A ciência já comprova que há um significativo  impacto do isolamento na saúde mental das pessoas. Permanecer tanto tempo em casa, fora de convívio social pode gerar distrações e ser gatilho para transtornos mentais, além de predispor à inatividade física. 

Em mulheres, estudos apontam que elas podem ser as mais afetadas por todas essas mudanças de vida e da própria rotina. Pré-pandemia, os estudos já apontavam que as mulheres chegam a dedicar cerca de 24 horas semanais em afazeres do lar e cuidados dos filhos, enquanto os homens, apenas metade desse tempo. A sobrecarga de todos os papéis sociais desempenhados pelas mulheres afeta a qualidade de vida não só dela mas de todo o seu nicho familiar.

Trabalhar de casa ou em casa exige mais autogestão do tempo, de prioridades e de responsabilidade consigo mesmo. 

É um momento desafiador para quem nunca havia trabalhado nesse formato e muitas mulheres ainda sofrem com o processo de adaptação, com a sobrecarga e demanda de trabalho remunerado, afazeres domésticos e de homeschooling e cuidados dos filhos.

Mas o que poderia ser feito para se evitar essa sobrecarga e estafa das mulheres?


Praticar o autocuidado!!!                              Autocuidado pode ser descrito como um conjunto de atitudes e ações no cuidado consigo mesmo. A auto observação, valorizando pensamentos e emoções, permitindo-se momentos para administrar melhor sensações e incômodos por vezes mal resolvidos no seu dia a dia, pode fazer toda a diferença para você ter mais saúde física e mental!



Passo 1. Observe como você tem se sentido, analise suas tarefas semanais e em como você poderia administrar melhor seu tempo. Se possível, conte com uma rede de apoio, parceiro e pais das crianças, mãe, pai e sogros para reduzir a sobrecarga ( se possível e caso você já esteja em contato com seus parentes nesse momento de pandemia).

A partir desse momento de autoanálise, implemente ações práticas de autocuidado… mas que sejam leves!

Nada pior que criar mais uma tarefa no seu dia que venha como um peso e não como um momento mais leve na sua rotina.

Passo 2. Entenda a importância de cuidarmos de nós mesmas. No mundo ideal, o melhor seria  desenvolvermos o autocuidado como um hábito moldado ao longo da nossa vida. Mas poucas de nós, mulheres, priorizamos a nós mesmas quando se põem na balança marido, família e até trabalho. Mas entenda que essa prática promove o bem-estar e qualidade de vida, e que momentos de autocuidado podem gerar mais benefícios na sua vida em todos os papéis que você hoje já desempenha.

Passo 3. Conheça a si mesmo! Entenda o que você valoriza no seu dia a dia, o que seria um momento de autocuidado na prática na sua vida nesse momento?  O que seria viável ser feito dentro desse contexto atual que você vive? Lembre-se que autocuidado não é rotina skincare com cremes caros, mas todos os prazeres momentâneos que você se solidariza e olha para si mesmo com mais cuidado.


Em nosso próximo post, iremos abordar os tipos de autocuidado e te dar dicas práticas para inserir aos poucos como um hábito em sua rotina! Acompanhe nosso instagram com dicas de saúde e bem-estar para uma vida mais leve e saudável!




Angela May, fisioterapeuta especializada em Saúde da Mulher pela Unicamp e em Antroposofia pela Unifesp

Juliana Satake, fisioterapeuta especializada pela Unicamp


Equipe Fisioterapia da Mulher La Posture


https://www.clinicalaposture.com/